Nunca como agora os recursos digitais e as plataformas de ensino a distância estiveram tão presentes no quotidiano de docentes e estudantes. As mudanças introduzidas pelo aparecimento da COVID19 traduziram-se numa oportunidade para docentes e estudantes partilharem ativamente novas abordagens pedagógicas e aprendizagens a partir de casa. Apesar do uso de plataformas de ensino a distância, como complemento às aulas presenciais, ser já recorrente nas instituições de ensino, nem todos os docentes e estudantes se encontravam preparados para uma mudança tão repentina, tanto ao nível dos recursos tecnológicos, como ao nível das práticas pedagógicas.

Neste contexto, o vídeo enquanto recurso educativo reafirma a sua popularidade, desafiando ainda mais o papel tradicional do docente quanto ao modo de comunicação do conhecimento e dos conteúdos das aulas. O vídeo enquanto recurso educativo têm o potencial de comunicar informação complexa, de um modo mais motivador, criando experiências de aprendizagem mais enriquecedoras e interativas. Outros recursos e ferramentas digitais, como quadros interativos, tablets, telemóveis e plataformas de videoconferência, fazem parte da nova conjuntura e contribuem para uma maior interação entre estudantes e docentes, mesmo que a partir de casa. 

Embora alguns docentes tenham já adotado o vídeo como ferramenta educativa, ainda existem alguns que não adquiriram competências, experiência ou confiança suficientes, para ensinar eficazmente através do vídeo. Na verdade, ensinar em frente a uma câmara, requer um ajustamento das práticas de ensino estabelecidas e o desenvolvimento de um novo conjunto de competências de ensino-aprendizagem.

Cada vez mais, docentes e estudantes são chamados a assumirem o papel de produtores de recursos vídeo tendo que se familiarizar com a tecnologia e todo o processo de produção de vídeo educativo. O primeiro desafio passa pela forma como o vídeo vai ser produzido, uma vez que, um produto de boa qualidade, vai influenciar o modo de receção da mensagem e de apreensão de conteúdos. Daí a necessidade de se adequar o tipo de vídeo, ao seu uso no contexto educativo, e de se iniciar o processo de produção do vídeo com um planeamento exaustivo de todas as suas etapas.

Este curso tem como objetivo desenvolver competências ao nível da produção de vídeo educativo com critérios de qualidade, tanto em sala de aula, quanto fora dela. Serão abordados diferentes tipos de vídeo e a sua utilização em contexto de ensino-aprendizagem e algumas boas práticas a adotar durante a gravação de um vídeo. Por último, serão referidas formas de publicação e disponibilização do vídeo educativo pelas diferentes plataformas de ensino a distância.  



Esta formação, desenvolvida numa parceria entre a Universidade do Porto e o Santander Universidades, tem como objetivo inspirar e apoiar o desenvolvimento de projetos com impacto social. Através da partilha de conceitos, ferramentas, casos práticos e experiências de projetos no terreno, pretende-se assim apoiar e inspirar professores, técnicos de ação social, gestores de voluntariado e estudantes para o desenvolvimento de projetos conjuntos com impacto positivo na comunidade, reforçando o incentivo ao espírito de cidadania universitário.

Nunca como agora os recursos digitais e as plataformas de ensino a distância estiveram tão presentes no quotidiano de docentes e estudantes. As mudanças introduzidas pelo aparecimento da COVID19 traduziram-se numa oportunidade para docentes e estudantes partilharem ativamente novas abordagens pedagógicas e aprendizagens a partir de casa. Apesar do uso de plataformas de ensino a distância, como complemento às aulas presenciais, ser já recorrente nas instituições de ensino, nem todos os docentes e estudantes se encontravam preparados para uma mudança tão repentina, tanto ao nível dos recursos tecnológicos, como ao nível das práticas pedagógicas.

Neste contexto, o vídeo enquanto recurso educativo reafirma a sua popularidade, desafiando ainda mais o papel tradicional do docente quanto ao modo de comunicação do conhecimento e dos conteúdos das aulas. O vídeo enquanto recurso educativo têm o potencial de comunicar informação complexa, de um modo mais motivador, criando experiências de aprendizagem mais enriquecedoras e interativas. Outros recursos e ferramentas digitais, como quadros interativos, tablets, telemóveis e plataformas de videoconferência, fazem parte da nova conjuntura e contribuem para uma maior interação entre estudantes e docentes, mesmo que a partir de casa. 

Embora alguns docentes tenham já adotado o vídeo como ferramenta educativa, ainda existem alguns que não adquiriram competências, experiência ou confiança suficientes, para ensinar eficazmente através do vídeo. Na verdade, ensinar em frente a uma câmara, requer um ajustamento das práticas de ensino estabelecidas e o desenvolvimento de um novo conjunto de competências de ensino-aprendizagem.

Cada vez mais, docentes e estudantes são chamados a assumirem o papel de produtores de recursos vídeo tendo que se familiarizar com a tecnologia e todo o processo de produção de vídeo educativo. O primeiro desafio passa pela forma como o vídeo vai ser produzido, uma vez que, um produto de boa qualidade, vai influenciar o modo de receção da mensagem e de apreensão de conteúdos. Daí a necessidade de se adequar o tipo de vídeo, ao seu uso no contexto educativo, e de se iniciar o processo de produção do vídeo com um planeamento exaustivo de todas as suas etapas.

Este curso tem como objetivo desenvolver competências ao nível da produção de vídeo educativo com critérios de qualidade, tanto em sala de aula, quanto fora dela. Serão abordados diferentes tipos de vídeo e a sua utilização em contexto de ensino-aprendizagem e algumas boas práticas a adotar durante a gravação de um vídeo. Por último, serão referidas formas de publicação e disponibilização do vídeo educativo pelas diferentes plataformas de ensino a distância.  


Password / Senha de acesso = recmat#2021


EN
This MOOC is focused on academic recognition of student mobility, particularly between Europe and Latin America, providing examples from Portugal, Spain, Brazil and Argentina. This MOOC was designed in a peer-to-peer approach and is aiming at teaching and technical/administrative staff who work with academic mobility. Nevertheless, every person interested in this subject is invited to follow this course. It is divided into 4 modules: Student centred learning approach(s); Student workload; Learning outcomes; Learning agreement and Diploma supplement. In addition to the modules, different case studies are provided to give a practical overview of the recognition process, showing how it is organised in the different regions and countries. The course has three official languages: Portuguese, English and Spanish and all videos are subtitled.

 

PT 
Este MOOC foca o reconhecimento académico de mobilidade dos estudantes, em particular entre a Europa e a América Latina, dando exemplos de Portugal, Espanha, Brasil e Argentina. Apresenta uma abordagem peer-to-peer, tendo como principal público alvo docentes e técnicos de relações internacionais, sendo, no entanto, aberto a todas as pessoas interessadas no tema. É constituído por quatro módulos: Abordagem(Abordagens) da Aprendizagem Centrada no Aluno; Carga Horária dos Estudantes; Resultados de Aprendizagem e Contrato de Estudos e Suplemento de Diploma. Adicionalmente aos módulos, providenciam-se diferentes casos de estudo que permitem dar uma visão prática ao processo de reconhecimento, mostrando como está organizado nas diferentes regiões e países. Os participantes terão a oportunidade de expor as suas opiniões e dúvidas em fóruns de discussão abertos a formandos e formadores. O MOOC tem três línguas oficiais: português, inglês e espanhol, sendo que todos os vídeos estão traduzidos através de um sistema de legendagem.

ES
Este MOOC se centra en el reconocimiento académico de la movilidad de estudiantes, particularmente entre Europa y América Latina, ofreciendo ejemplos de Portugal, España, Brasil y Argentina. Este MOOC se ha diseñado con un enfoque entre pares y se dirige a docentes y técnicos que trabajen con movilidad de estudiantes, aunque cualquier persona interesada en este tema podrá también hacer el curso. Se divide en cuatro módulos: Enfoque/s de aprendizaje centrado en el estudiante; Carga de trabajo de los estudiantes; Resultados del aprendizaje; Contrato de Estudios y Suplemento al Diploma. Además de los módulos, se proporcionan diferentes casos de estudio para dar una visión general práctica del proceso de reconocimiento, mostrando cómo se organiza en las diferentes regiones y países. El curso tiene tres idiomas oficiales: portugués, inglés y español y todos los vídeos están subtitulados.

 

Password / Senha de acesso = recmat#2021

Nunca como agora os recursos digitais e as plataformas de ensino a distância estiveram tão presentes no quotidiano de docentes e estudantes. As mudanças introduzidas pelo aparecimento da COVID19 traduziram-se numa oportunidade para docentes e estudantes partilharem ativamente novas abordagens pedagógicas e aprendizagens a partir de casa. Apesar do uso de plataformas de ensino a distância, como complemento às aulas presenciais, ser já recorrente nas instituições de ensino, nem todos os docentes e estudantes se encontravam preparados para uma mudança tão repentina, tanto ao nível dos recursos tecnológicos, como ao nível das práticas pedagógicas.

Neste contexto, o vídeo enquanto recurso educativo reafirma a sua popularidade, desafiando ainda mais o papel tradicional do docente quanto ao modo de comunicação do conhecimento e dos conteúdos das aulas. O vídeo enquanto recurso educativo têm o potencial de comunicar informação complexa, de um modo mais motivador, criando experiências de aprendizagem mais enriquecedoras e interativas. Outros recursos e ferramentas digitais, como quadros interativos, tablets, telemóveis e plataformas de videoconferência, fazem parte da nova conjuntura e contribuem para uma maior interação entre estudantes e docentes, mesmo que a partir de casa. 

Embora alguns docentes tenham já adotado o vídeo como ferramenta educativa, ainda existem alguns que não adquiriram competências, experiência ou confiança suficientes, para ensinar eficazmente através do vídeo. Na verdade, ensinar em frente a uma câmara, requer um ajustamento das práticas de ensino estabelecidas e o desenvolvimento de um novo conjunto de competências de ensino-aprendizagem.

Cada vez mais, docentes e estudantes são chamados a assumirem o papel de produtores de recursos vídeo tendo que se familiarizar com a tecnologia e todo o processo de produção de vídeo educativo. O primeiro desafio passa pela forma como o vídeo vai ser produzido, uma vez que, um produto de boa qualidade, vai influenciar o modo de receção da mensagem e de apreensão de conteúdos. Daí a necessidade de se adequar o tipo de vídeo, ao seu uso no contexto educativo, e de se iniciar o processo de produção do vídeo com um planeamento exaustivo de todas as suas etapas.

Este curso tem como objetivo desenvolver competências ao nível da produção de vídeo educativo com critérios de qualidade, tanto em sala de aula, quanto fora dela. Serão abordados diferentes tipos de vídeo e a sua utilização em contexto de ensino-aprendizagem e algumas boas práticas a adotar durante a gravação de um vídeo. Por último, serão referidas formas de publicação e disponibilização do vídeo educativo pelas diferentes plataformas de ensino a distância.