O Curso de Especialização em Oclusão, Distúrbios Temporomandibulares e Parafunções Orofaciais tem um plano de estudos que reflete a etiologia multifatorial das patologias em estudo, bem como o tratamento multidisciplinar dessas mesmas patologias.

É fundamental conhecer a anatomia e fisiologia dos órgãos e estruturas, para depois se poder estudar as suas patologias e efetuar um diagnóstico e o consequente plano de tratamento, baseados, sempre que possível, na evidência científica.

Num contexto mais geral, abordar-se-ão a anatomia da cabeça e pescoço e a fisiologia muscular e nervosa.

Nesta perspetiva, estudar-se-á a oclusão dentária nos seus vários aspetos, bem como a sua relação, fundamental, com a articulação temporomandibular (ATM), para entender a biomecânica dentária e a importância dos determinantes anteriores e posteriores da oclusão.

A ATM, como estrutura fundamental, atuando como charneira do complexo crânio-cérvico-mandibular (CCCM), entendido como uma unidade biomecânica esquelética que engloba a cabeça, mandíbula e coluna cervical, estruturas em que existe uma interdependência funcional, será estudada nas suas várias vertentes, desde a anatomia e fisiologia, à complexa biomecânica, assim como a extensa e complexa patologia e o seu tratamento tanto conservador como irreversível.

A otorrinolaringologia, importante para efetuar diagnósticos diferenciais entre DTM e lesões do ouvido.

A medicina física e de reabilitação, essenciais no tratamento das apraxias linguais, na postura e na consequente hipertonia e hiperatividade dos músculos do complexo crânio-cérvico-mandibular são outra área importante de estudo.

A acupunctura, uma modalidade de tratamento dos DTM com grande potencialidade e muito bem aceite pelos doentes.

A dor orofacial, nas suas vertentes aguda e crónica, será abordada numa perspetiva médico-dentária ampla e sempre em ambiente multidisciplinar (neurologia, psicologia, psiquiatria, otorrinolaringologia etc.) desde as cefaleias, às nevralgias. Serão também estudados os diagnósticos diferenciais entre estas entidades nosológicas e os DTM.

O estudo do sono, cada vez mais importante, numa perspetiva holística da doença.  Nesta área serão abordados a roncopatia e a apneia obstrutiva do sono, nas suas várias vertentes. Será também abordado o papel do médico-dentista no diagnóstico e tratamento destes síndromes (obviamente, multidisciplinar – neurologia, pneumologia, otorrinolaringologia, psiquiatria, psicologia).

A farmacologia e a terapêutica farmacológica, áreas importantíssimas no tratamento destas patologias. Estudar os vários grupos farmacológicos, as suas indicações e contraindicações é fundamental para o médico-dentista prescrever a medicação mais adequada para cada doente.

A fotografia quer extra, quer intraoral, cada vez mais importante no estudo e documentação dos casos clínicos.

Os meios auxiliares de diagnóstico das várias patologias em estudo e a sua importância no diagnóstico final, bem como na documentação dos casos clínicos.

O Curso de Especialização em Oclusão, Distúrbios Temporomandibulares e Parafunções Orofaciais tem um plano de estudos que reflete a etiologia multifatorial das patologias em estudo, bem como o tratamento multidisciplinar dessas mesmas patologias.

É fundamental conhecer a anatomia e fisiologia dos órgãos e estruturas, para depois se poder estudar as suas patologias e efetuar um diagnóstico e o consequente plano de tratamento, baseados, sempre que possível, na evidência científica.

Num contexto mais geral, abordar-se-ão a anatomia da cabeça e pescoço e a fisiologia muscular e nervosa.

Nesta perspetiva, estudar-se-á a oclusão dentária nos seus vários aspetos, bem como a sua relação, fundamental, com a articulação temporomandibular (ATM), para entender a biomecânica dentária e a importância dos determinantes anteriores e posteriores da oclusão.

A ATM, como estrutura fundamental, atuando como charneira do complexo crânio-cérvico-mandibular (CCCM), entendido como uma unidade biomecânica esquelética que engloba a cabeça, mandíbula e coluna cervical, estruturas em que existe uma interdependência funcional, será estudada nas suas várias vertentes, desde a anatomia e fisiologia, à complexa biomecânica, assim como a extensa e complexa patologia e o seu tratamento tanto conservador como irreversível.

A otorrinolaringologia, importante para efetuar diagnósticos diferenciais entre DTM e lesões do ouvido.

A medicina física e de reabilitação, essenciais no tratamento das apraxias linguais, na postura e na consequente hipertonia e hiperatividade dos músculos do complexo crânio-cérvico-mandibular são outra área importante de estudo.

A acupunctura, uma modalidade de tratamento dos DTM com grande potencialidade e muito bem aceite pelos doentes.

A dor orofacial, nas suas vertentes aguda e crónica, será abordada numa perspetiva médico-dentária ampla e sempre em ambiente multidisciplinar (neurologia, psicologia, psiquiatria, otorrinolaringologia etc.) desde as cefaleias, às nevralgias. Serão também estudados os diagnósticos diferenciais entre estas entidades nosológicas e os DTM.

O estudo do sono, cada vez mais importante, numa perspetiva holística da doença.  Nesta área serão abordados a roncopatia e a apneia obstrutiva do sono, nas suas várias vertentes. Será também abordado o papel do médico-dentista no diagnóstico e tratamento destes síndromes (obviamente, multidisciplinar – neurologia, pneumologia, otorrinolaringologia, psiquiatria, psicologia).

A farmacologia e a terapêutica farmacológica, áreas importantíssimas no tratamento destas patologias. Estudar os vários grupos farmacológicos, as suas indicações e contraindicações é fundamental para o médico-dentista prescrever a medicação mais adequada para cada doente.

A fotografia quer extra, quer intraoral, cada vez mais importante no estudo e documentação dos casos clínicos.

Os meios auxiliares de diagnóstico das várias patologias em estudo e a sua importância no diagnóstico final, bem como na documentação dos casos clínicos.


O Curso de Especialização em Oclusão, Distúrbios Temporomandibulares e Parafunções Orofaciais tem um plano de estudos que reflete a etiologia multifatorial das patologias em estudo, bem como o tratamento multidisciplinar dessas mesmas patologias.

É fundamental conhecer a anatomia e fisiologia dos órgãos e estruturas, para depois se poder estudar as suas patologias e efetuar um diagnóstico e o consequente plano de tratamento, baseados, sempre que possível, na evidência científica.

Num contexto mais geral, abordar-se-ão a anatomia da cabeça e pescoço e a fisiologia muscular e nervosa.

Nesta perspetiva, estudar-se-á a oclusão dentária nos seus vários aspetos, bem como a sua relação, fundamental, com a articulação temporomandibular (ATM), para entender a biomecânica dentária e a importância dos determinantes anteriores e posteriores da oclusão.

A ATM, como estrutura fundamental, atuando como charneira do complexo crânio-cérvico-mandibular (CCCM), entendido como uma unidade biomecânica esquelética que engloba a cabeça, mandíbula e coluna cervical, estruturas em que existe uma interdependência funcional, será estudada nas suas várias vertentes, desde a anatomia e fisiologia, à complexa biomecânica, assim como a extensa e complexa patologia e o seu tratamento tanto conservador como irreversível.

A otorrinolaringologia, importante para efetuar diagnósticos diferenciais entre DTM e lesões do ouvido.

A medicina física e de reabilitação, essenciais no tratamento das apraxias linguais, na postura e na consequente hipertonia e hiperatividade dos músculos do complexo crânio-cérvico-mandibular são outra área importante de estudo.

A acupunctura, uma modalidade de tratamento dos DTM com grande potencialidade e muito bem aceite pelos doentes.

A dor orofacial, nas suas vertentes aguda e crónica, será abordada numa perspetiva médico-dentária ampla e sempre em ambiente multidisciplinar (neurologia, psicologia, psiquiatria, otorrinolaringologia etc.) desde as cefaleias, às nevralgias. Serão também estudados os diagnósticos diferenciais entre estas entidades nosológicas e os DTM.

O estudo do sono, cada vez mais importante, numa perspetiva holística da doença.  Nesta área serão abordados a roncopatia e a apneia obstrutiva do sono, nas suas várias vertentes. Será também abordado o papel do médico-dentista no diagnóstico e tratamento destes síndromes (obviamente, multidisciplinar – neurologia, pneumologia, otorrinolaringologia, psiquiatria, psicologia).

A farmacologia e a terapêutica farmacológica, áreas importantíssimas no tratamento destas patologias. Estudar os vários grupos farmacológicos, as suas indicações e contraindicações é fundamental para o médico-dentista prescrever a medicação mais adequada para cada doente.

A fotografia quer extra, quer intraoral, cada vez mais importante no estudo e documentação dos casos clínicos.

Os meios auxiliares de diagnóstico das várias patologias em estudo e a sua importância no diagnóstico final, bem como na documentação dos casos clínicos.

O Curso de Especialização em Oclusão, Distúrbios Temporomandibulares e Parafunções Orofaciais tem um plano de estudos que reflete a etiologia multifatorial das patologias em estudo, bem como o tratamento multidisciplinar dessas mesmas patologias.
É fundamental conhecer a anatomia e fisiologia dos órgãos e estruturas, para depois se poder estudar as suas patologias e efetuar um diagnóstico e o consequente plano de tratamento, baseados, sempre que possível, na evidência científica.
Num contexto mais geral, abordar-se-ão a anatomia da cabeça e pescoço e a fisiologia muscular e nervosa.
Nesta perspetiva, estudar-se-á a oclusão dentária nos seus vários aspetos, bem como a sua relação, fundamental, com a articulação temporomandibular (ATM), para entender a biomecânica dentária e a importância dos determinantes anteriores e posteriores da oclusão, essenciais para programar os esquemas oclusais, quer no tratamento dos distúrbios temporomandibulares (DTM), quer nas reabilitações orais.
A ATM, como estrutura fundamental, atuando como charneira do complexo crânio-cérvico-mandibular (CCCM), entendido como uma unidade biomecânica esquelética que engloba a cabeça, mandíbula e coluna cervical, estruturas em que existe uma interdependência funcional, será estudada nas suas várias vertentes, desde a anatomia, e fisiologia, à complexa biomecânica, assim como a extensa e complexa patologia e o seu tratamento tanto conservador como irreversível.
A otorrinolaringologia, importante para efetuar diagnósticos diferenciais entre DTM e lesões do ouvido.
A medicina física e de reabilitação, essenciais no tratamento das apraxias linguais, na postura e na consequente hipertonia e hiperatividade dos músculos do complexo crânio-cérvico-mandibular são outra área importante de estudo.
A acupunctura, uma modalidade de tratamento dos DTM com grande potencialidade e muito bem aceite pelos doentes.
A dor orofacial, nas suas vertentes aguda e crónica, será abordada numa perspetiva médico-dentária ampla e sempre em ambiente multidisciplinar (neurologia, psicologia, psiquiatria, otorrinolaringologia etc.) desde as cefaleias, às nevralgias. Serão também estudados os diagnósticos diferenciais entre estas entidades nosológicas e os DTM.
O estudo do sono, cada vez mais importante, numa perspetiva holística da doença. Inclusive, já se discute a medicina dentária do sono como uma área importante a explorar nos próximos tempos. Nesta área serão abordados a roncopatia e a apneia obstrutiva do sono, nas suas várias vertentes. Será também abordado o papel do médico-dentista no diagnóstico e tratamento destessíndromes (obviamente, multidisciplinar – neurologia, pneumologia, otorrinolaringologia, psiquiatria, psicologia).
A farmacologia e a terapêutica farmacológica, áreas importantíssimas no tratamento destas patologias. Estudar os vários grupos farmacológicos, as suas indicações e contraindicações é fundamental para o médico-dentista prescrever a medicação mais adequada para cada doente.
A fotografia quer extra, quer intraoral, cada vez mais importante no estudo e documentação dos casos clínicos.
Os meios auxiliares de diagnóstico das várias patologias em estudo e a sua importância no diagnóstico final, bem como na documentação dos casos clínicos.
Em complemento a estas áreas de estudo serão abordadas a epidemiologia e a bioestatística relacionadas com estas áreas bem como a ética e a deontologia.

Parceria:

 Faculdade de Medicina da U.Porto    Universidade de Medicina de São Paulo
Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra     Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga, E.P.E.